03/10/2021 às 13:17 fotografia de família

Fotografe a infância durante a pandemia

12
2min de leitura

Recentemente escutei de uma amiga: "parece que perdi dois anos do meu filho durante a pandemia, ele cresceu e ninguém viu". Essa frase me trouxe uma enorme reflexão. Muitas crianças cresceram, perderam os dentes de leite, começaram a andar ou falar durante a pandemia, enquanto os adultos tentavam sobreviver ao caos de forma responsável.

Quantos de nós pudemos usufruir do privilégio de trabalhar de casa? Um privilégio que nos protegeu e - infelizmente, não foi dado a todos. Mas, também trouxe uma pitada de loucura e exaustão às nossas rotinas.

Trabalhamos de casa, participamos de reuniões infindáveis, produzimos mais que o habitual e fizemos todas essas tarefas entre preparos de refeições, lavagem de roupa, brincadeiras, aula online, leitura, banho e limpeza da casa. "Há algo de errado com quem permanece são", apontou outra amiga (rs).

Nossas crianças cresceram, aprenderam novas habilidades, mudaram e o tempo não parou. Muitos de nós não vê os pais, os irmãos, os tios ou avós há quase dois anos. Brasília é terra de gente que tem o coração em outros estados e a pandemia aumentou ainda mais a distância entre esses corações.

Já que não podemos parar o tempo ou encurtar as distâncias físicas, deixo aqui o convite para que tornemos visíveis, memoráveis e visitáveis todas essas extraordinárias mudanças dos nossos filhos.

O que proponho é um dia inesquecível, divertido e atípico. Mergulhos na piscina, colheita na horta, banho de chuva, gargalhadas, terra molhada e roupa suja. A documentação de dias e histórias que não voltam, mas merecem nossa visita.

Você vem comigo?

Entre em contato e peça uma proposta para fotografia de família: bit.ly/2KT6Ckp


Um grande abraços e até a próxima!

Amanda Franco.


03 Out 2021

Fotografe a infância durante a pandemia

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Tags

criança fotografia de família fotografia infantil