Imagem capa - Como se fosse a terceira vez por Amanda Franco
Batendo Papo

Como se fosse a terceira vez

Se eu pudesse dar um só conselho às equipes que prestam assistência à mulher durante o trabalho de parto e nascimento seria: ASSISTAM COMO SE FOSSE A TERCEIRA VEZ


Não caiam nunca na rotina e tenham em mente que aquele trabalho de parto é único para aquela família e que aquele bebê nascerá uma única vez.


A terceira vez é a melhor delas. A equipe permanece em alerta, nada foge à sua percepção. Ela segue atenta a todos os sinais da mulher. Percebem a dor saindo da lombar e caminhando para a parte baixa do abdome. Auscultam com frequência e dispensam qualquer intervenção desnecessária. E um dos pontos que considero mais importante: ESCUTAM A MULHER. Cada palavra.


Escutam com atenção suas palavras, suas queixas, seus medos, sua alegria. Percebem o sorriso dando lugar à introspecção e sem tocá-las sabem exatamente em que ponto do processo a mulher está. 


Na terceira vez, a equipe não subestima a mulher em momento algum. Nenhum sinal ou palavra são preteridos em nome do protocolo ou da vasta experiência. Por mais que ela esteja sorrindo e brincando, na terceira vez, quando a mulher diz que a chegada do seu bebê se aproxima a equipe acata e se prepara, compreendendo que ninguém ali conhece mais o corpo daquela mulher que ela mesma.


A equipe entende que a banheira pode relaxar e atrasar o processo, mas também sabe que relaxar e se acalmar pode ser uma urgência para que a mulher retome a concentração e volte ao seu eixo. A equipe saberá - com amor, respeito e segurança, chegar a uma decisão equilibrada a respeito dessa solicitação.


Não existe na terceira vez a insegurança e o frio na barriga presentes no primeiro atendimento. A equipe - mais sábia e experiente, comemora sua terceira assistência e deixa a mulher em seu lugar de pleno protagonismo.


Na terceira vez, a equipe ainda vibra a cada etapa vencida, a cada contração bem recebida e se emociona com a chegada do bebê. Não existe pressa em deixar o local, o corpo cansado dá lugar à ocitocina e comemoração.


Dessa forma, se um único conselho eu pudesse dar a todas as equipes de atendimento à mulher durante essa etapa singular e intensa de suas vidas, seria essa: assistam como se fosse a terceira vez.


Um beijo grande e até a próxima!
Amanda Franco.