PARTO Domiciliar

Myriam Ramaldes

Parir é gutural. A história mostra que mamíferas de todas as espécies escolhem um lugar seguro, escuro e pequeno para o nascimento dos seus bebês.

Com a Myrian também foi assim. Escolheu o chuveiro. Queria o conforto da água quente no local onde se sentia melhor.
Contudo, eu já não cabia ali. No pequeno banheiro estavam a cunhada, as enfermeiras (Equipe Bem Nascido) e a leoa. A fotógrafa não cabia mais naquele espaço.

É importante que eu permaneça fiel aos meus princípios, ao espaço da equipe e ao protagonismo da mulher durante todo o tempo. Eu creio nisso e pauto meu trabalho nessas convicções. A segurança e o fluir natural do parto estão na frente sempre. E quem diz isso a mim, sou eu mesma.

Aaaahhh... Mas, veja só como ela estava linda. Dona de si, do seu próprio corpo. Eu precisava mostrar isso a ela, eu precisava documentá-la para ela mesma. Linda. Lindíssima!

E como fazer isso sem participar ativamente da cena de parto? Foi nesse momento que pedí licença à Ester - sua caçula prestes a se tornar filha do meio, e entrei no quarto onde a pequena dormia desde cedo. Deitei de barriga para baixo com os pés para o alto, usando o espaço disponível. Encontrei uma linha visual entre nós duas, ajustei a câmera, enquadrei e cliquei.